sexta-feira, 24 de julho de 2009

Crime na Moita do Ribatejo

MORTA À MACHADADA

Sara, de 23 anos, foi assassinada à machadada pelo ex-companheiro, de 26 anos, na noite de quinta-feira, nas bombas de abastecimento da gasolineira TOTAL, em Chão Duro, Moita.
O motivo terá sido a guarda da filha mais nova do casal, uma bebé de dez meses, com problemas de saúde, que iria ser hoje entregue à mãe. O casal tinha outra filha, de quatro anos.

O homicida deslocou-se ao local de trabalho da vítima, o posto de combustíveis da Total, no Chão Duro, concelho da Moita, e atacou-a a golpes de machado que trazia consigo. A jovem teve morte imediata. "Ficou quase decapitada", disse ao CM um dos bombeiros que acorreu ao local.

Após o crime, por cerca das 20h00, o homicida atirou o machado para uma zona de mato, entrou no carro e foi entregar-se ao posto da GNR da Moita. O crime brutal foi presenciado por uma mulher, funcionária de um stand de automóveis situado no posto de abastecimento, a mulher chegou a ser ameaçada de morte pelo homicida ao tentar impedir o crime, e ficou em estado de choque.

O homicida encontrava-se desempregado e vivia de pequenos trabalhos na construção civil.

Fonte : "Correio da manhã"

Sem comentários: