sexta-feira, 15 de outubro de 2010

VICTOR BAPTISTA, deputado do PS, acusa braço direito de Sócrates de tráfico de influências

Deputado do PS diz que André Figueiredo, chefe de gabinete no Largo do Rato, o aliciou com promessa de cargo numa empresa pública a troco da sua não recandidatura ao PS de Coimbra.
Vítor Baptista, deputado e candidato derrotado à liderança da federação distrital do PS de Coimbra, promete vender cara a derrota e ontem escreveu uma carta aos seus colegas da bancada parlamentar do PS, intitulada "Na calada da noite", onde lança graves acusações sobre o chefe de gabinete de José Sócrates no PS, André Figueiredo que também é secretário nacional adjunto.
Segundo Vitor Baptista, Figueiredo tentou aliciá-lo a não se recandidatar oferecendo-lhe em troca um lugar de gestor público, no Metropolitano de Lisboa, na CP ou na Refer, e até acenavam com uma cenoura de 15 mil euros mensais.
André Figueiredo é acusado de, em conjunto com elementos da candidatura dada como vencedora, liderada por Mário Ruivo, dirigente em Coimbra da Segurança Social, ter providenciado pelo "pagamento colectivo" de centenas de quotas de militantes, algo que o seu regulamento não prevê.
Em resposta a esta acusação, André Figueiredo prometeu que agirá criminalmente perante todas as difamações de que for alvo.
O crime de tráfico de influências é de natureza pública, obrigando a actuação do Ministério Público.
SERÁ QUE MAIS UMA VEZ QUANDO SE ZANGAM AS COMADRES, SE DESCOBREM AS VERDADES?
O FUTURO O CONFIRMARÁ !!! OU NÃO !!!!

Sem comentários: