segunda-feira, 1 de outubro de 2018

O ALIMENTO PARTILHADO


Qualquer tipo de mantimento partilhado acaba por ter um sabor abençoado.
É assim que penso, é assim que concebo estar nesta passagem terrena.

O povo português talvez seja dos povos mais solidários no que concerne 
a causas humanitárias apesar de todas as suas limitações. 
Afinal somos um país pobre e se algo me emociona é ser descendente 
de um povo com este carácter.
Ainda assim 'cá em casa' estou convicta que poderíamos e 
deveríamos fazer muito mais uns pelos outros.
Por isso peço, que os olhos do nosso espírito estejam atentos 

às necessidades, e vou usar o termo Fome porque ela é uma realidade 
teimando em permanecer na ignorância, no desprezo ou até numa gargalhada.
Não deixe estragar alimentos, 
hesite antes de os deitar no lixo, mude a atitude!
Dê!
Porque essas suas sobras poderão ser os únicos alimentos decentes 

que o seu vizinho sem se queixar, um colega de trabalho ou quem 
sabe um amigo cuja vergonha o impede de pedir auxílio tenham 
para jantar.

A minha gratidão.

Célia Moura

Enviar um comentário